Procurar termo

Schaeffler é pioneira em serviço de otimização de sistemas de rolamentos

07-03-2019 | Sorocaba

  • Tecnologias pode contribuir para montadoras de veículos alcançarem as metas do Programa Rota 2030
  • A empresa é a única no Brasil a oferecer o serviço de otimização de rolamentos dos virabrequins de motores de combustão interna

Fornecedora de mais de 15 diferentes linhas de produtos e sistemas para motores, a Schaeffler – detentora das marcas LuK, INA e FAG – é a única empresa no Brasil a oferecer o serviço de otimização dos sistemas de rolamentos dos virabrequins dos motores de combustão interna, às montadoras de veículos. Em um motor 1.0, por exemplo, a mudança de um dos corpos rolantes reduz em 1,1% o consumo de combustível. O serviço já está sendo prestado a montadoras do País, em virtude da necessidade do aumento da eficiência energética dos veículos com o Programa Rota 2030.

Lançado recentemente pela Schaeffler, esse serviço caracteriza-se pela análise computacional da eficiência dos elementos deslizantes dos virabrequins do motor. Através de simuladores e cálculos computacionais – aliados a todo o know-how da Schaeffler –, é definida para cada aplicação, qual o rolamento mais adequado para aumentar a eficiência de cada motor. Como resultado das simulações, a Schaeffler pode indicar um rolamento já existente em seu portfólio ou propor o desenvolvimento de um novo modelo de rolamento, sem a necessidade de projeto de diversos conceitos e fabricação de protótipos para definir a melhor solução. Essa análise pode ser efetuada em qualquer motor de combustão interna, com o objetivo de garantir maior eficiência energética, redução do consumo de combustível e de emissões.

“A Schaeffler alia dois fatores que a tornam a parceira mais apropriada para efetuar esses serviços de otimização: a empresa não só domina a tecnologia de rolamentos como também os vários sistemas e componentes de um veículo, uma vez que é fabricante de um extenso portfólio de soluções para motor, transmissão e chassis”, afirma Claudio Castro, Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento Schaeffler América do Sul.

Ineditismo e evolução

A Schaeffler foi a primeira empresa a introduzir no mercado brasileiro o VCT – Variador de Fase do Eixo Comando de Válvulas, que reduz as emissões de gases poluentes, gera economia de combustível, aumento de torque e potência, e maior conforto ao motorista, em virtude da estabilização propiciada em marcha lenta. Essa tecnologia que, até então, só era encontrada em alguns automóveis com motores importados, passou a ser disponibilizada no Brasil pela Schaeffler e teve uma grande evolução no decorrer dos anos. No VCT, uma válvula solenoide direciona a vazão de óleo exata aos canais do variador hidráulico, que através do movimento das palhetas radiais, ajusta a posição angular do eixo comando de válvulas continuamente, permitindo melhorar a troca gasosa no cilindro em toda a faixa de rotação do motor.

Devido à necessidade cada vez maior de melhorar a eficiência energética, o VCT já equipa diferentes modelos de veículos no país, com motores flex e gasolina, e novos projetos estão em curso para os lançamentos do mercado. “Fabricamos o VCT na planta de Sorocaba, temos capacidade para produzir o que o mercado necessitar, pois contamos localmente com todos os requisitos necessários para o fornecimento do VCT a novos projetos. Temos conhecimento tecnológico e estrutura completa: engenharia de cálculo, simulações, desenvolvimento do produto, fabricação local e suporte técnico no pós-venda”, destaca Claudio Castro.

A empresa também já disponibiliza ao mercado uma nova evolução do sistema de variador de fase: o Variador de Fase Elétrico de Eixo Comando de Válvulas (ECP – Electric Cam Phaser). A diferença é que, enquanto o VCT é hidráulico, o ECP opera com um motor elétrico e um redutor. Por não depender da pressão de óleo do sistema, o ECP atua com o motor desligado e em todas as faixas de trabalho do motor sem perda de performance, inclusive em baixa rotação e alta temperatura.

Novidade em motores de três cilindros

Embora a desativação de cilindros seja uma tecnologia difundida, não existe no mercado aplicação para motores de três cilindros. Isso porque, pelo sistema convencional existente, haveria o desligamento sempre do mesmo cilindro durante o funcionamento do motor, provocando um ciclo irregular de combustão gerando ruídos, vibrações e desconforto.

Contudo, a Schaeffler conseguiu desenvolver uma tecnologia que permite a desativação de cilindros em motores de três cilindros, efetuando o desligamento de forma cíclica, ou seja, sem provocar trancos ou irregularidade no motor. O sistema gera redução de consumo de combustível em torno de 15% – economia que pode ser maior se associada a outras tecnologias Schaeffler, como o UniAir que proporciona até 8,4% de redução. É grande o potencial de mercado para esse sistema, uma vez que os motores de três cilindros equipam grande parte dos carros compactos em circulação no Brasil.

Editor: Schaeffler Brasil Ltda.
País: Brasil

Downloads

Comunicados de imprensa

Pacote (Comunicado de imprensa + meios)

Compartilhar página

A Schaeffler aplica os cookies para garantir o melhor uso possível. Ao usar este b site você estará concordando com a aplicação destes cookies. Mais informações

Aceitar